LEITORES OU OURO DE TOLOS

Por Leandro Bertoldo Silva

Perdoem-me, mas esse texto não é assim tão fofinho…

Encontrar leitores (veja bem) eu disse LEITORES, não visitadores de prefácios, apresentações e orelhas de livro, é como garimpar pedras preciosas. Existem muitos cascalhos, restolhos mesmo, mas desses eu falo depois; o problema são as escoras, as falsas pedras que não perdem a mínima oportunidade para se mostrarem. São bijuterias que muitas vezes até ostentam um brilho como ouro, mas só para os tolos… Isso mesmo! Não são leitores; são ouro de tolos que, quando colocados à prova, se escondem, ficam quietinhos, saem de fininho.

Será que estou pegando pesado?

Tenho encontrado muitas pessoas assim, muitas mesmo, principalmente em lugares onde as “minas” são mais propícias. Alguém pensou nas escolas? Bem, não era para ser assim tão explícito, mas já que pensaram tenho que dar o braço a torcer. Muitas escolas, e eu disse “muitas”, não disse todas, tornaram-se lugares onde menos se lê. Passei algum tempo nelas e infelizmente sempre foi raro ver um professor com um livro nas mãos, e eu digo livro literário, pois didático já é de se esperar, pois é parte do ofício. E os alunos? Bem, estes até são obrigados, o que não deveriam, pois leitura é para ser estimulada, um prazer, mas… Cada um usa os recursos que tem, principalmente quando se joga no time do “faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço”. Sabe qual o problema do Brasil?

Sim! De novo, estamos cheio de pessoas assim…

Individualmente também temos bijuterias, o que fazem as pedras serem ainda mais raras. Essas são escassas frente à quantidade de escoras que tomam todos os lugares. Talvez seja esse o motivo do nome “escora”: vivem escorando em desculpas, sendo a campeã delas a famigerada “falta de tempo”. Já escrevi a respeito disso (mas voltarei em breve a falar sobre), em que provo, por “a” mais “b”, que não existe falta de tempo; existe falta de prioridade. Espero até que este seja o caso de muitos, porque pior do que isso é a falta de honestidade. Lembra dos leitores de orelha? Pois é…

Pelo exposto, fica bem claro, pelo menos para mim que mantenho um grupo pequeno de pedras preciosas, o qual, com muito esforço e garimpo, vai aumentando, o retrato de um país, onde, segundo a pesquisa divulgada na 4º edição dos “Retratos da Leitura no Brasil”, desenvolvida pelo Instituo Pró-Livro, aponta que 44% da população não é leitora e que 30% nunca comprou um livro na vida. Mas acredite: mesmo que esse baixo índice de leitura indica uma das nossas mazelas históricas e aponta para o empobrecimento dos debates, inclusive políticos, estamos melhorando! Mesmo a passos lentos vamos caminhando e acreditando que a famosa frase de Monteiro Lobato – “um país se faz com homens e livros” – um dia soe com mais verdade…

Ah, quanto aos restolhos? Bem, desses eu gosto muito e os respeito pra caramba! Enchem o peito e dizem em alto e bom som: “eu não gosto de ler!” Pelo menos são sinceros e não bancam o Kid Cultura.

Quem é Kid Cultura? Oswaldo Montenegro responde! Vejam aí…

Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s