EM QUE PLANETA VOCÊ VIVE?

_Que multidão de dependências na vida, leitor! Umas coisas nascemde outras, enroscam-se, desatam-se,confundem-se, perdem-se, eo tempo vai andando semse perder a si._- Machado de Assis

Por Leandro Bertoldo Silva – do livro Entrelinhas Contos mínimos

Sexta-feira. Os carros avançam os sinais na hora da Ave-Maria. Na verdade, as horas todas foram tensas, de uma tensão de espera. É hoje o grande dia! Multidões caminham de um lado para o outro e ninguém se olha, ninguém se percebe nas ruas, nos ônibus lotados, nos sinais fechados. Esbarrão.

— Oh, seu moço, desculpe! Eu…

— Seu filho da…

Fui percebido, afinal. Melhor não ter sido… Por que tudo isso? Para que tanta correria? Seja como for, sinto que estou a descobrir o que move e o que moveu, neste dia, a vida de tantos Joões e de tantas Marias. Chego à minha casa e não me dou conta de nada. “Em que planeta eu vivo?”. Vivem me perguntando isso… A Renata! Sempre tão bem informada… Pego o telefone.

— Alô, Renata! Como vai? Você…

— Agora?! Daria para ligar depois? Hoje é o grande dia!

— Mas é isso mesmo que eu quero saber! Dia do quê?

— Dia do quê?! Em que planeta você vive? Ligue a televisão, rápido! Não vai querer perder o último capítulo da novela, vai? Depois a gente se fala, tchau!

Tu… tu… tu…

Desligo o telefone. Absorto em meus pensamentos e num misto de tristeza e alegria por, enfim, saber a resposta, vou até o grande quadrado de sonhos e desejos e, ao invés de ligá-lo, desconecto o cabo da tomada na garantia de continuar no meu planeta…

Tchau, Renata.

 

 

LITERATURA SUSTENTÁVEL SOB DEMANDA

Por Leandro Bertoldo Silva

Há tempos venho construindo uma identidade literária que seja realmente minha, e venho buscando isso com muita dedicação, escrita, leitura, pesquisa, experimentos. Com a publicação do meu terceiro livro – Relicário Pessoal – haicais – pela Alforria Literária, através da máquina “Paula Brito”, consegui alcançar uma independência de trabalho que justifica essa busca pelo que venho chamando de publicação sustentável sob demanda.

20180616_164227

Associar um estilo próprio a uma linha editorial ecológica, dando ao livro uma outra “cara” e função é um grande desafio. O trabalho é gigantesco, do tamanho do prazer de criar este outro lugar e estabelecê-lo como uma nova forma de fazer e consumir literatura.

Gratidão a todos que acompanham o meu trabalho! E que a literatura nos aponte caminhos, sempre!

Saiba mais sobre a Alforria Literária clicando AQUI!

QUER SABER COMO ADQUIRIR OS LIVROS? Ficarei muito feliz! É só clicar AQUI!

Forte abraço!