MEDIAÇÃO AFETIVA DE LEITURA EM UMA ABORDAGEM BIBLIOTERAPÊUTICA

O que acha de oferecer para os seus filhos, sobrinhos e netos valores e comportamentos como escolhas, memórias, desenvolvimento humano, afetividade e confiança? Esses e outros temas fazem parte da Mediação Afetiva de Leitura em uma abordagem biblioterapêutica que a Árvore das Letras estará oferecendo nos dias 22 e 29 de junho e 06 e 13 de julho em encontros on-line pela plataforma Google Meet por meio de histórias, em que, em um tempo de 40 minutos a no máximo uma hora, estarei com as crianças vivenciando momentos preciosos.

Confira os detalhes a seguir e saiba como participar:

A Mediação Afetiva de Leitura é um espaço para a criança vivenciar a Biblioterapia na prática. Para isso, eu preparei uma série de encontros a partir de 4 histórias – uma por semana – que serão apresentadas de forma lúdica e artística para a partir delas trabalharmos os aspectos citados acima de maneira envolvente e criativa.

A participação na vivência inclui:

– Acesso à plataforma Google Classroom para recebimento de materiais necessários à vivência;
– Preparação e relaxamento literários ao vivo;
– Vivência de Biblioterapia temática em três horários disponíveis – 14 horas, 16 horas e 18 horas;
– Participação do grupo exclusivo no Telegram e Facebook para troca de impressões sobre os encontros e partilha de textos sobre as temáticas abordadas;
– Vídeos das histórias para ver e rever;
– Dicas de livros sobre os temas abordados a cada mês.

ATENÇÃO 1: Clique AQUI e preencha o formulário de interesse até domingo, dia 20/06. O preenchimento é necessário para garantir a vaga da criança.

ATENÇÃO 2: Estarão sendo formadas 3 turmas de no máximo 6 crianças por ordem de efetivação da inscrição. Entre em contato para mais detalhes.

Abrace a sua criança com histórias!

Forte abraço!
Leandro Bertoldo Silva.

EU LEIO PARA VOCÊ – DESPEDIDA

Você que me segue sabe que as histórias possuem um grande potencial terapêutico no sentido de provocarem uma espécie de limpeza profunda seguida de um estado de leveza, a partir da identificação que temos com personagens, situações e momentos narrados através da nossa introspecção.

É o que chamamos de Biblioterapia.

Eu acredito tanto nisso que eu quero te ajudar a vivenciar isso na prática. Estarei gravando histórias para você ver e ouvir quando e onde quiser e até compartilhar com amigos, como essa que está aqui. Trarei sempre um conto, uma crônica que em minutos e até segundos farão você ter essa experiência.

Atenção ao sininho porque sempre terá uma história para você.

Nesta história, dois irmãos se despedem um do outro e da vida que sempre tinham em comum… A troco de quê? Como diz Florbela Espanca: ” A vida é sempre a mesma para todos: rede de ilusões e desenganos. O quadro é único, a moldura é que é diferente.”

Forte abraço!
Leandro Bertoldo Silva.

ABRACE SUA CRIANÇA COM HISTÓRIAS

Já pensou em oferecer para os seus filhos, sobrinhos ou netos momentos de histórias que tragam afetividade, responsabilidade, serenidade, confiança, atenção plena e presença, ainda mais em tempos que precisamos tanto desse cuidado?

Serão 4 semanas de puro carinho com encontros marcados para que os pequenos e pequenas, juntos com vocês, possam sentir esse verdadeiro abraço que a literatura e as histórias nos fornecem.

Veja o vídeo para saber um pouquinho mais do que estou dizendo. Na sequência da semana darei mais informações de como serão esses momentos, mas adianto que serão grupos pequenos de no máximo 6 crianças. Vamos lá?

Forte abraço!
Leandro Bertoldo Silva.

ESCUTA AMOROSA

Um dos principais aspectos da Biblioterapia é a escuta amorosa, que é muito mais do que somente ouvir. Ouvimos os sons da natureza, as vozes das pessoas e muito do que está ao nosso redor, mas… Será que sabemos escutar o outro? Para escutar e ser escutado muitas vezes nem precisamos emitir sons… É preciso afeto e acolhimento. Veja esse vídeo para refletir um pouquinho mais sobre isso e se pergunte se você está escutando ou simplesmente ouvindo, ainda mais as crianças…

Forte abraço!
Leandro Bertoldo Silva.