LIVRO-OBJETO: MUITO ALÉM DAS PALAVRAS

livro-objeto

“Vivemos, sim, um esgotamento dos termos tradicionais ‘pintura’, ‘escultura’, ‘desenho’. Não é uma questão de estarem mortos ou não como forma de expressão, estão é cansados. Não dão mais conta da complexidade atual do mundo. (…) A precisão ou nitidez de campos não interessa mais. O que interessa, hoje, é a diluição de fronteiras ou uma nova precisão que não teme incorporar o que está fora de definição, fora do controle, fora do saber.” 

(Marcio Doctors.)

Com este pensamento, imagine-se na seguinte situação!

Você entra em uma exposição de arte e percebe que todas as molduras de todos os quadros são exatamente iguais.

Isso significa que possuem o mesmo tamanho, o mesmo formato, o mesmo aspecto, embora as pinturas em si sejam diferentes, assim como as cores.

Agora pense em uma livraria… Não é exatamente isso que acontece? Centenas de livros empilhados ou dispostos lado a lado nas estantes. Sim, por mais que as editoras se reinventam nas capas e dão a elas uma importância quase que divinas (e isso tem uma razão muito lógica…), eles continuam sendo livros comuns independente da obra de arte de seus conteúdos. No caso deles, alguns são grandes, outros pequenos, outros médios, capa dura, capa mole, mas feitos todos dentro de um padrão que alguém definiu como o ideal, bem como o seu material – uma forma convencional do livro que prevaleceu desde Gutenberg, no século XV, e que dezenas, centenas, milhares de escritores buscam incessantemente até hoje, o que passa para os leitores, porque alguém disse que “é assim!”.

Não posso deixar de lembrar o filme “Vida de Inseto”, em que uma das formigas mais velhas repreende o jovem Flik por causa das suas invenções, argumentando que desde tempos ancestrais as formigas colhiam grãos sempre da mesma maneira e, se assim era, assim teria que continuar.

Mas eu me pergunto: por quê?

Agora pense! Imagine um livro que não se prenda a padrões de forma ou funcionalidade, que extrapola o conceito livro, rompendo as fronteiras comumente atribuídas aos livros de “somente leitura” para se assumirem como objetos de arte…

Sim! São os livros-objeto.

É dentro deste conceito, e outros mais, que os livros da Alforria Literária são feitos. Não é por acaso que escolhi este nome como selo editorial para os meus livros. Eu, como escritor, quero que eles, além da qualidade literária buscada, perseguida, desejada, tenham como princípio a junção entre essa narrativa e a narrativa plástica, ou seja, que sejam livros para ler, ter e guardar, atribuindo um sentido de percepção táctil e visual, assim como peças que já nascem raras por resistirem na contramão em relação aos veículos reproduzidos em massa.

Os livros-objeto não se configuram em formas puramente industriais feitos em série; é antes um enlace de experiências que estabelecem um novo lugar, uma personalidade e uma nova maneira de enxergar a literatura em seus aspectos artísticos por dentro e por fora, feitos exclusivamente para o leitor em busca de uma nova relação que não apenas comercial. São peças artesanais, costuradas à mão e utilizando, no caso da Alforria, uma máquina feita de madeira reaproveitada usada como prensa e colagem – a “Paula Brito”.

Além disso, suas folhas são recicláveis e as capas dos livros são feitas de papel ecológico com fibras de material orgânico e flores, alcançando uma identidade própria e única – por isso um objeto, como disse anteriormente, que já nasce raro por não ser encontrado em todos os lugares e facilmente replicado.

Os meus livros são resultados, sim, de anos de escrita, de empenho intelectual e artístico, de muita leitura, preparação, estudo, formação e que nunca irá cessar. Mas também, juntamente com tudo isso, são anos de pesquisa e experimentação até encontrar a costura certa, o tempo adequado de colagem, a simetria do corte, o cuidado do acabamento. E tudo é um processo que vai evoluindo, sempre tendo na natureza o motivo de observação e inspiração.

IMG-20191010-WA0005

Quando estou costurando um livro, o que faço sempre ao som de músicas clássicas e instrumentais, sinto-o nascendo em minhas mãos. Chega a ser para mim uma sensação de catarse. Ali eu manifesto todo o meu sentimento e pensamento para que o leitor tenha também em suas mãos mais do que um livro, mas uma experiência que vai além, sensitiva, táctil, visual e emocional por estar adquirindo algo único, uma vez que todo o processo é inteiramente artesanal e buscando a mais alta qualidade técnica.

O que é oferecido ao leitor é a artesania da palavra em junção à forma natural das coisas em busca de uma experiência total, que é de cada um.

O melhor de tudo isso?

Você pode ter esses livros, lê-los, guardá-los, presentear pessoas com eles e incentivar no novo a descoberta de outras sensações e recriar lugares, indo além dos padrões. É por isso que escolhi vender os meus livros em feiras, exposições, floriculturas, cafés, bares temáticos e lugares que estejam em sintonia com esse conceito e verdade.

encontro direto com leitores

Patrícia de Deus 2

Será muito possível, a partir deste ano, me verem costurando livros por aí… E para isso, estou planejando a criação de uma estrutura móvel e poética, como não poderia deixar de ser. Aguardem! É claro que prefiro me encontrar com os leitores, conversar sobre os livros, mostrar como são feitos e até mesmo tomar um café. Mas nem sempre é possível que isso aconteça. Por esse motivo, em sintonia também com a tecnologia, temos a nossa loja virtual a partir do blog da Árvore das Letras. Você já a conhece? Confira lá! Mas veja, não tem nada de mirabolante, coisas giratórias, enfim; é simples, como também não poderia deixar de ser…

loja

Acesse nossa loja no blog da Árvore das Letras clicando AQUI!

A propósito, você já segue o blog? Se sim, vamos juntos! Tem muita coisa bacana por vir este ano. Se não, passe a seguir e receba de antemão todas as postagens. É só clicar em “seguir” na coluna à direita abaixo das imagens dos seguidores. É uma ação simples, mas que para nós faz muita diferença e nos permite continuar buscando, publicando e divulgando a literatura da melhor maneira possível.

Torço por sua presença e espero que você goste!

Amigo, conheça mais sobre a Alforria Literária clicando AQUI ou na página no MENU acima. Leia, também, a sinopse de cada um dos livros acessando a nossa loja. Repare que na descrição de cada um tem o botão que te direciona ao PagSeguro, caso queira efetuar a compra de algum deles.

Cada livro que você adquirir estará ajudando o fortalecimento de uma nova consciência de mercado e visão literária, mostrando que estradas também foram feias para serem construídas e não apenas seguidas. Pense nisso também em seus sonhos, sejam eles quais forem!

Vamos juntos, sempre!

Forte abraço!

Leandro Bertoldo Silva.

2 comentários em “LIVRO-OBJETO: MUITO ALÉM DAS PALAVRAS”

  1. Livro de Arte, Livro Objeto, Livro de Artista são ótimos para ramificar ideias , conceitos, pontos de vista, narrativas poéticas e alimental a alma… Adoro!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s